quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Conflito de sentimentos e ideias.

           
                                                  Às vezes me acho a pessoa mais egoísta do mundo. Sim, sabe aquela frase que diz: “o mundo não gira ao seu redor”? Certas vezes minto para mim mesma, me fazendo acreditar que o mundo sim, gira ao meu redor, e que as pessoas têm a obrigação de estarem sempre dispostas a me ouvir, me fazer companhia, me aturar, literalmente; em determinados momentos quando constato que não, o mundo não gira e nunca vai girar ao meu redor, me sinto insegura em relação a mim e a todas as pessoas que me cercam, fazendo-me desconfiar de qualquer ato, por mais simples e transparente que seja.
            Sei que as pessoas não têm culpa disso, mas eu, também, creio que não tenho culpa, é algo do meu instinto, não posso controlar, apenas, sinto. Queria eu, ter o poder de amenizar minhas atitudes, sentimentos, mas já que não é possível, só posso tentar não deixar as emoções tomarem conta de mim e me deixarem agir sem pensar, e no final ter que sofrer as conseqüências; o que eu sou campeã em fazer: agir em pensar nas conseqüências e depois me machucar ou até machucar alguém que eu amo demais. Tenho que aprender a lidar com esse meu eu, o qual gostaria de poder despachar em uma mala, para bem longe e que nunca mais voltasse, junto com os sentimentos que tomam conta de mim, quando estou para baixo, aquele sentimento de vazio, de solidão, que faz eu me sentir a pior pessoa do mundo. E então, é só questão de dar tempo ao tempo para passar.
            Sim, eu vivo nessa montanha-russa, nessa bipolaridade, sou uma inconstante interrogação, que faz minha vida subir e descer, dar giros de 360° diariamente, em questão de segundos.
            A única coisa que posso fazer é aprender a viver com esses meus defeitos, e tentar melhora-los e manter as minhas qualidades.